Pegue suas Lagartas com as Mãos

Mauricio Felix - NJ.63.1

Lagartas de Aristolochia (as vermelhas) e de maracujá (as menores). Fui pegando com a mão (com luva) e pondo nesse potinho pra matar depois. A caneta é pra escala.

 

Verão é a época boa pras lagartas! E vejo muita gente deixando de esolher algumas plantas por pavor delas. Sou abordado muito frequentemente pela pergunta "Que veneno é bom pra matar lagarta?", e tenho meus motivos pra não indicar nenhum!

 

E por quê???

Pra isso, vamos falar sobre as lagartas e seu ciclo de vida.

 

Mauricio Felix - NJ.63.2

Lagartas de maracujá, pequenas e grandes.

 

Lagartas são larvas de borboletas e mariposas. Todas elas. Desde as mais inofensivas até as mais nojentas, repulsivas, peludas, coloridas e arrepiantes. Elas têm mobilidade reduzida – geralmente nascem numa planta e habitam em e se alimentam dela durante toda sua fase larval, só saindo para empupar e se tornar borboleta/mariposa. Portanto, por se tratar de uma fase imatura (larva), ela NÃO É FERTIL. Qualquer pessoa preocupada com as lagartas deixarem ovos na planta demonstra completo desconhecimento do inseto. Elas são BEBÊS! Seguindo essa comparação podemos dizer que a pupa ("casulo") seria a adolescência, e a borboleta/mariposa seria a fase adulta – madura, fértil.

Formigas cortadeiras voltam depois de serem retiradas da planta, porque afinal há milhares ou milhões delas no formigueiro; mas com a lagarta isso não acontece. Quem as traz é a mãe borboleta/mariposa. Elas também têm um ciclo de vida relativamente longo, de forma que via de regra é fácil identificá-las antes de qualquer estrago, pra um jardineiro atento, e se retirada vai levar tempo pra ser uma ameaça de novo. Esses fatores as tornam diferentes de insetos como pulgões e cochonilhas, que eu considero, bricando, onipresentes. Sempre vai ocorrer infestação por eles se a planta estiver com baixa 'imunidade'. Eles têm ciclo de vida curto, vêm voando, e se retirados logo serão substituídos por outros; também é muito difícil removê-los de planta sem deixar nenhum traço, nenhum pulgãozinho jovem ou mesmo ovos. A lagarta não.

 

E ferrugens, mofos? Esses são fungos, que costumam infectar a planta a nível celular. Emitem esporos que o vento leva. Nós não vemos, mas eles estão ali. Não adianta só remover a folhas com ferrugem, porque a doença está na planta, nas folhas que não parecem doentes. Que essa forma de vida seja tratada na jardinagem como algo semelhante à lagarta, usando venenos, indiscriminadamente, como se fossem a mesma coisa, como se a lagarta fosse 'brotar' na planta, é uma ignorância disseminada que me incomoda demais.

 

Portanto, enquanto com outros insetos e doenças o veneno possa parecer a melhor opção, pra mim, com a lagarta, nada substitui uma velha e barata solução: CATAR AS LAGARTAS COM AS MÃOS.

 

Mauricio Felix - NJ.63.3

Lagarta de laranja. Aquela que imita cocô de passarinho.

 

Pense bem: você não contamina as plantas da sua horta, podendo consumi-las. Não prejudica a saúde das suas plantas ornamentais e de insetos benéficos como abelhas polinizadoras e inimigos naturais das pragas. É mais barato, porque não gasta com o produto! Não expõe a sua saúde na aplicação. E ainda faz algo muito importante ao aumentar o seu contato com a planta, fazer reparar nos detalhes, acompanhar seu desenvolvimento, tocar nela… esse relacionamento entre jardim e jardineiro é essencial. Quem só passa com a bomba de veneno não se dá oportunidade de conhecer bem suas plantas.

 

Só tolero uso de inseticida em jardim, não comercial, em casos especiais. Em lugares de difícil acesso, com grandes infestações, em condições em que a catação dá muito trabalho ou é impossível – 15 minutos diários de observação e cuidado não entra nessa categoria. Mesmo assim é com discrição – tem veneno certo pra cada coisa. Importante saber a diferença entre inseticida de contato – que precisa tocar na lagarta no momento da aplicacão – e inseticida sistêmico – que a planta absorve e circula dentro de si, atingindo qualquer inseto que se alimentar dela. Esse último é o ideal para palmeiras altas, por exemplo.

 

E vamos parar com essa história de "Minha planta tá com lagarta, que REMÉDIO eu passo?" Não é REMÉDIO, é VENENO! É pra matar!! Não vamos dar fama de bonzinho pro veneno.

 

Então, se você vir bolinhas de fezes de lagartas no chão (um dos mais visíveis sinais de ataque do inseto), minha sugestão é: ponha luvas, pegue os bichos com as mãos, ponha no chão e pise em cima.

 

Mauricio Felix - NJ.63.4

Casulo de largartas de palmeira. Elas fazem essa 'casa' e saem pra comer à noite.

 

Ou não.

 

Ou deixe crescer, e virar borboleta. Eu deixo, às vezes.

 

As da minha Washingtonia ficam muito no alto e eu nem vejo. E se eu acho lagarta grande, gorda, sei que o estrago já passou.

 

Agora é só esperar a borboleta chegar.

 

Mauricio Felix - NJ.63.5

Essa pupa é da lagarta vermelha da primeira foto.

Maurício Félix

Deixe sua resposta